(11) 5052-1000
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1

Diagnóstico de menopausa precoce pode engravidar? Saiba o que a FIV pode fazer pela mulher!

Menopausa é o nome que se dá ao período de um ano após a última menstruação, ou seja, é uma data retroativa. Com o passar dos anos há uma diminuição das funções ovarianas, fazendo com que os ciclos menstruais se tornem irregulares, até cessarem por completo. Estatisticamente, a menopausa ocorre, em média, aos 50 anos. A Menopausa Precoce ocorre antes dos 40 anos e acomete 1% das mulheres.

Sintomas causados pela menopausa precoce

É comum as mulheres sentirem sintomas físicos e comportamentais. Os principais sintomas da menopausa são: ausência da menstruação, ressecamento vaginal, ondas de calor, suores noturnos, insônia, diminuição no desejo sexual, diminuição da atenção e memória, perda de massa óssea (osteoporose), aumento do risco cardiovascular, alterações na distribuição da gordura corporal e depressão.

Há fatores que antecipam discretamente a menopausa em até dois anos como: fumo, laqueadura tubária e histerectomia (retirada do útero).

Por outro lado, a menopausa precoce pode ter causas externas como cirurgia retirando ovários ou grande parte deles, radiação, quimioterapia, além de causas internas.

Nesse caso, as principais são as genéticas, ligadas a alterações no cromossoma X (Síndrome de Turner), e autoimunes, associadas a problemas de tireoide, como a Tireoidite de Hashimoto e a Doença de Graves.

Outra causa importante da doença é a Síndrome do X Frágil, uma condição genética em que portadoras da alteração, em grau leve, teriam menopausa precoce, podendo haver casos na família de crianças com deficiência mental, que seriam os portadores da alteração plena.

Assim, Menopausa Precoce é indicação precisa de terapia de reposição hormonal, uma vez que essas mulheres têm risco quatro vezes maior de doenças cardíacas e sete vezes maior de osteoporose.

A FIV com a recepção de óvulos doados

Para as mulheres que desejam engravidar com menopausa precoce, existem algumas opções de tratamentos, já que as chances de gravidez natural são muito restritas. O principal tratamento indicado é a fertilização in vitro (FIV) com óvulos doados. Há também a opção de FIV com óvulos próprios, mas a taxa de gestação geralmente é muito baixa.

Para o tratamento de FIV com óvulos doados, as receptoras terão o útero preparado com hormônios (estrógenos) antes de receber o embrião, usando medicamentos para manter a gestação no seu primeiro trimestre. Eles são mantidos até o terceiro mês de gestação, quando a placenta passa a fazer a manutenção desses hormônios.

Contudo, a FIV com a recepção de óvulos doados no Brasil é realizada anonimamente para sua total segurança, seguindo normas estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Dentre algumas exigências estabelecidas estão:

– A doação não pode ter valor lucrativo ou comercial;

– As doadoras não devem conhecer a identidade das receptoras e vice versa;

-A idade para ser uma doadora de óvulos é de 18 até 35 anos;

-O CFM exige que a seleção da doadora seja feita pela clínica. Dentro do possível, a clínica deverá garantir que o doador tenha a maior semelhança fenotípica (peso, altura, cor da pele, olhos cabelos) e imunológica e a máxima possibilidade de compatibilidade com a receptora;

-É permitido a doação voluntária de gametas;

-Alguns exames são solicitados para a doadora de óvulos: Sorologias (Rubéola, Toxoplasmose, Sífilis, HIV, Zika vírus, Hepatites A; B e C; HTLV I e II) Recomendações da ANVISA; tipagem sanguínea (ABO/Rh), exames ginecológicos e ultrassom transvaginal (todos recentes).

A doadora irá preencher um extenso questionário que irá conter suas características físicas, as de seus ancestrais, perguntas de cunho psicológico e outras informações relevantes para te auxiliar na escolha. Selecionaremos a melhor opção, mas caso não te agrade, você pode declinar. Continuaremos procurando, até que você aprove a escolha.

Outros exames complementares podem ser solicitados após avaliação do casal como um todo.

No tratamento de ovodoação, as taxas de sucesso (por transferência de embriões) estão entre 55% e 65%.

A taxa de gravidez cumulativa de pacientes após 3 ciclos de doação de óvulos atinge mais de 90%. A taxa de aborto espontâneo é ao redor de 15%, muito menor do que os quase 50% de aborto para mulheres que engravidam com seus próprios óvulos, com mais de 42 anos.

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp