(11) 5052-1000
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1

Como proceder com a preservação da fertilidade feminina para engravidar no momento certo?

Com as profundas mudanças que nossa sociedade experimentou, especialmente após a década de 60 do século XX, a mulher conquistou sua posição no mercado de trabalho. Em paralelo, surgiram os métodos contraceptivos mais eficazes (notadamente a pílula), que permitiram à mulher decidir quando, como e quantos filhos terá na vida.

A mulher antes de ter filhos estuda, completa a formação universitária, galga posições importantes nas empresas em que trabalha e atinge sua estabilidade financeira. Somente depois disso é que os planos para ter filhos surgem, ao redor de 35 ou 40 anos de idade.

Segundo nosso especialista Dr. Fernando Prado Ferreira, os grandes problemas nesta fase são a qualidade e a quantidade dos óvulos. A mulher nasce com todo seu estoque de óvulos definido e ele vai se reduzir até acabar por completo. Quando o estoque acaba, chega a menopausa.

A qualidade dos óvulos é máxima ao redor dos 25 anos e mantém-se muito alta até os 35 anos. A partir desta idade, notamos uma redução nas chances de engravidar, que se acompanha de maiores riscos de abortos, síndromes genéticas e mal-formações.

Justamente no melhor momento da vida pessoal e profissional, a mulher encontra suas chances de engravidar diminuídas e seus riscos aumentados. É um problema e tanto.

Há métodos seguros e eficazes que permitem a preservação da fertilidade, antes que a mulher perca qualidade e quantidade de óvulos e garantindo baixos riscos de mal-formações e síndromes genéticas.

Congelamento de óvulos ou embriões

O congelamento de óvulos para mulheres sem parceiro fixo, solteiras ou que não estão certas de ter encontrado o parceiro ideal. Ao congelar os óvulos, no futuro ela pode decidir se os fertiliza com o sêmen do parceiro ou mesmo com o sêmen de banco de doadores.

Também pode-se congelar embriões. Para isso precisamos de um parceiro ou mesmo banco de sêmen. É uma boa técnica para mulheres casadas ou em relacionamentos estáveis. Os óvulos e embriões podem ficar congelados por tempo indeterminado.

O que fazer quando chegar o momento certo?

Chegando o momento certo para constituir família e ter filhos, a mulher pode descongelar os óvulos ou embriões e engravidar. As chances de sucesso serão idênticas às da idade em que foram congelados e isso vale também para os riscos de aborto ou síndromes. Quanto mais jovem, maiores chances de sucesso e menores riscos.

O ideal é que a mulher congele ao menos 10 óvulos ou 4 embriões, pois contamos com perdas mínimas no descongelamento e no desenvolvimento dos embriões.

Finalizando, a ciência pode ajudar a mulher se adaptar à nova realidade da sociedade. Ela pode estudar, trabalhar e se estabilizar financeiramente enquanto mantém sua fertilidade preservada. O sonho de ser mãe não precisa mais ser um conflito entre a carreira profissional e a vida pessoal.

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp