(11) 5052-1000
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1

Duo Stim: conheça a técnica de duplo estímulo que pode aumentar chances de gravidez com FIV para paciente má-respondedora

A ‘’má respondedora’’ caracteriza-se por desenvolver poucos folículos ou pela baixa produção de ovócitos (óvulos) frente a um ciclo de estimulação ovariana controlada. Nesses casos, há também a possibilidade da qualidade dos ovócitos estarem comprometida e por fim resultar em menor taxa de implantação e um aumento das taxas de abortos.

A definição de má resposta ovariana é fundamental para que o médico especialista programe o tratamento de Fertilização in vitro (FIV), saiba escolher qual protocolo que será utilizado para que consiga melhores resultados, otimizando suas taxas de sucesso. Geralmente essas mulheres recebem protocolos de estimulo ovariano com doses maiores de medicamentos na tentativa de ter um maior número de óvulos na coleta.

Os testes de reserva ovariana (anti-Mulleriano, FSH, contagem de folículos antrais) avaliam o potencial reprodutivo da mulher e consegue estimar o número de óvulos que mulher terá após o estimulo ovariano e a coleta dos óvulos. Embora não exista um consenso em relação ao diagnóstico para uma má respondedora, a maioria dos especialistas em reprodução humana assistida consideram uma paciente má respondedora quando ela apresentar menos ou igual a três óvulos maduros no dia da coleta dos óvulos.

No entanto, a coleta de um número menor ou igual a 3 óvulos pode reduzir as chances de sucesso do casal, pois essa quantidade pode não ser suficiente para a formação de embriões viáveis e boa qualidade para transferência. Deste modo, existem algumas técnicas que podem ser utilizadas e otimizar as chances dessas pacientes.

O que é o Duplo Estímulo ou Duo Stim?

O duplo estímulo consiste num protocolo de estimulação em dois momentos dentro do mesmo ciclo menstrual. O primeiro estímulo é realizado no início do ciclo menstrual e o segundo estímulo, 3 a 5 dias após a coleta dos óvulos, na fase lútea (pós- ovulatória) do mesmo ciclo de tratamento. Sendo assim, é possível formar um banco de óvulos, mas sem a necessidade de utilizar mais de um ciclo ovulatório, como acontece no tratamento de mini-FIV. O Duo Stim otimiza o tempo necessário para conseguirmos o número ideal de óvulos para o paciente, pois faz com que outros folículos que não estavam prontos para maturação no primeiro estímulo, amadureçam, e isso aumenta o número de óvulos coletados para fertilização.

Como o protocolo de Duplo Estímulo pode aumentar chances de gravidez com FIV para paciente má-respondedora?

O protocolo de Duplo estímulo pode aumentar as chances de gravidez porque permite uma segunda indução ovariana dentro do mesmo ciclo da paciente. Com este protocolo aumenta a quantidade de ovócitos captados, diferente se fosse realizada apenas uma indução da ovulação.

Aumentando a quantidade de óvulos maduros para FIV, consequentemente aumentam as chances de sucesso no tratamento, uma vez que, o número de óvulos fertilizados está relacionado diretamente a quantidade de embriões que serão formados. Quanto mais embriões viáveis e de boa qualidade, maiores são as chances de implantação e gravidez. Algumas pacientes se beneficiam com esse tipo de protocolo, produzindo quantidades significantes maiores de ovócitos, outras precisam utilizar protocolos diferenciados.

Somente um médico especialista em reprodução humana assistida pode confirmar se o protocolo é ideal para o caso. É importante informar e aconselhar o casal quanto a expectativa do tratamento e a utilização de possíveis protocolos diferenciados de indução com intuito de motivar, acreditar junto com o casal que será alcançado o sucesso da gestação.

Se houver 1% de chance, tenha 99% de fé. Estamos ao seu lado em busca da realização desse grande sonho!

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp