Fale com um
Especialista!
(11) 5052-1000 Whatsapp
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1
Agende sua Consulta

Entenda mais sobre o procedimento de FIV após os 40 anos e chances de sucesso

Fertilização 24/09/2019
Entenda mais sobre o procedimento de FIV após os 40 anos e chances de sucesso

Apesar das chances serem mais baixas e os riscos de complicações da gravidez serem mais altos, há a possibilidade de ser mãe aos 40 anos. Deste modo, antes de iniciar as tentativas de tratamento, a mulher deve fazer uma avaliação completa da saúde e também investigar os fatores de infertilidade. É pouco provável que uma mulher consiga engravidar naturalmente aos 40 anos devido às alterações cromossômicas que afetam a reserva ovariana o que  reduz as chances de ter óvulos saudáveis.

O tratamento de FIV após os 40 anos

Nos casos de infertilidade, em que há a indicação da realização de procedimentos de técnicas de reprodução assistida, o paciente é submetido à avaliação da reserva ovariana antes da realização de ciclos para fertilização in vitro (FIV) ou injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), principalmente em pacientes com mais de 40 anos de idade. Nestes casos, a reserva ovariana pode estar naturalmente diminuída e o investimento em uma hiperestimulação ovariana pode não ser bem sucedido. A reserva ovariana folicular total compreende tanto os folículos primordiais em descanso nos ovários quanto os folículos em crescimento. Ao mesmo tempo em que ocorre a diminuição do número de folículos, aumenta a proporção de óvulos com má qualidade.

Qual é o impacto das alterações cromossômicas nos óvulos:

As alterações cromossômicas nos óvulos pode impedir que o óvulo fertilizado evolua ao estágio de embrião, provoque falhas de implantação, quando o embrião não consegue se fixar ao útero e realizar com sucesso a implantação. Além dessas alterações, a mulher pode correr o risco de gerar um bebê afetado por alguma cromossopatia, como a Síndrome de Down ou outras síndromes mais graves que aumentam o risco de aborto ou diminui a expectativa de vida do bebê.

Quais são as chances de sucesso para o tratamento de FIV em mulheres após os 40 anos?

A fertilidade feminina depende de dois fatores: quantidade e qualidade dos óvulos (reserva ovariana). Porém, com o avanço da idade materna, os folículos (estruturas que contém os óvulos) diminuem e também as chances de engravidar se tornam mínimas, seja naturalmente ou por meio de técnicas de reprodução assistida. Sendo assim, a idade da mulher é um fator muito importante que deve ser levado em consideração para uma gravidez planejada. A chance da mulher ter uma gravidez natural após os 40 anos é em média de apenas 5% por ciclo, considerando mulheres sem causa de infertilidade. Entretanto, com os tratamentos de reprodução humana assistida, essa taxa aumenta para 17% a 30% por ciclo para tratamentos de IIU e FIV. No entanto, não é necessário desistir da maternidade porque a reserva ovariana é baixa. De fato, embora seja um fator, a presença de poucos óvulos não é um impedimento absoluto para a gravidez, pois um único óvulo de qualidade, capaz de gerar um bom embrião, pode trazer a alegria da gravidez ao casal.

Crédito: LightFieldStudios / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: iStock / Getty Images Plus

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital