(11) 5052-1000
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1

Exame anti-mulleriano: entenda a importância do hormônio e o que representa seu indicativo

Fertilização 15/04/2020
Infertilidade primária: entenda o conceito e como se caracteriza

O hormônio anti-mülleriano (AMH) é um dos principais exames realizados para identificação da taxa de reserva ovariana da paciente. Uma das principais vantagens da dosagem do AMH é a possibilidade de se obter amostras dele em qualquer dia do ciclo menstrual feminino, diferentemente da análise de outro hormônio utilizado para avaliar a reserva ovariana, como o FSH.

Outro marcador muito utlizado também é a contagem de folículos antrais. O hormônio AMH exerce um papel fundamental na fisiologia ovariana, pois é o responsável por controlar o desenvolvimento dos folículos (foliculogênese).

A Importância do hormônio anti-mulleriano e sua representação para a fertilidade

Através da avaliação do AMH é possível identificar mulheres com baixa reserva ovariana, conhecer as possíveis taxas de resposta à indução ovulatória e realizar prognósticos sobre as taxas de sucesso de tratamentos de reprodução humana, como a Fertilização in vitro (FIV). Sabe-se que mulheres com altos níveis do hormônio podem ter maiores taxas de sucesso de gravidez na FIV.

O AMH, que é produzido pelos ovários, não só está fortemente associado com a produção de folículos (estruturas que contém os óvulos) depois da estimulação ovariana em ciclos de FIV, mas também, como já comprovado em estudos anteriores, está associado com a qualidade do ovócito (óvulo), fazendo disso um prognóstico positivo para os resultados do tratamento.

O hormônio AMH é produzido pelos folículos ovarianos em crescimento durante a estimulação ovariana controlada e seu conhecimento é de extrema importância para o especialista em reprodução humana que estará auxiliando o casal a seguir o melhor caminho para uma gravidez saudável.

Caso o resultado de seu valor não seja o adequado, o especialista pode indicar possíveis destinos ao casal, tais como, o congelamento de óvulos para mulheres que desejam engravidar no futuro, mas que já começaram apresentar baixa reserva ovariana e optar pelo programa de ovodoação – recepção de óvulos, caso a paciente seja diagnosticada com menopausa precoce.

Contudo, o AMH é considerado um dos melhores marcadores endócrinos na determinação da qualidade e quantidade da reserva ovariana.

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp