(11) 5052-1000
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1

FIV positiva aos 44 anos: razões para acreditar que é possível engravidar nesta idade

A combinação de fatores como a introdução da pílula anticoncepcional; o aumento da educação dos pais e nas escolas; carreira e o mercado de trabalho têm contribuído para que a mulher tenha filhos com idade avançada. Porém com a perda da qualidade e quantidade de óvulos (ovócitos) de acordo com envelhecimento, as mulheres estão tendo cada vez mais com dificuldades de engravidar devido ao declínio de sua fertilidade. Entretanto se a mulher conseguir óvulos em pequena quantidade, mas com boa qualidade, existe a esperança de engravidar com mais de 40 anos. O tratamento indicado para mulheres que apresenta baixa reserva ovariana e que optam por usar seus próprios óvulos e não óvulos de doadoras é a Mini Fertilização in vitro (Mini- FIV).

Mini Fertilização in vitro (mini FIV): tratamento com estimulação hormonal mínima

A mini FIV é um procedimento que se assemelha á FIV convencional, porém tem o objetivo de realizar pouca estimulação hormonal com a produção de poucos óvulos com mais qualidade do que quantidade. Decidir entre a mini-FIV ou a FIV convencional deve ser baseado em critérios como a quantidade de folículos (estruturas que contém os óvulos) em cada ciclo e a idade da mulher. A mulher com a idade acima dos 40 anos, que apresenta uma baixa reserva ovariana, provavelmente, apresentará a mesma quantidade de folículos tanto na estimulação da FIV convencional quanto na mini FIV.

Apesar do tratamento de mini-FIV proporcionar taxas de sucesso semelhantes à FIV convencional, é preciso ter consciência que essa técnica também poderá levar à falha de implantação. Isso ocorre porque o único embrião formado pode não implantar no útero, diminuindo a chance de gravidez para 30%. Sendo assim, indica-se fazer um banco de embriões, pois com a produção de poucos óvulos em repetidos ciclos, estes são coletados, avaliados de acordo com a sua qualidade e então fertilizados com os espermatozoides, podendo formar mais de um embrião competente, aumentando a taxa de gestação para 50%. Deste modo, os embriões bons e competentes são transferidos para o útero em uma única etapa.

A prioridade no tratamento é garantir às pacientes as melhores taxas de sucesso, com a utilização de baixas dosagens hormonais e como consequência, um menor índice de efeitos colaterais, desconforto, estresse, mínimo risco de tromboses, hiper-estímulo ovariano, crescimento de tumores hormônios-dependentes silenciosos e um custo mais acessível.

A Neo Vita individualiza o protocolo de estimulação nas pacientes que serão submetidas ao tratamento de FIV e mini-FIV porque o tipo de medicação e o protocolo utilizado é de extrema importância para o ambiente em que os folículos crescem nos ovários, lembrando que dentro dessas bolsas foliculares temos os óvulos. A qualidade do óvulo e espermatozoides (gametas) é fundamental para a formação de um embrião saudável, principalmente nas mulheres com idade avançada.

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp