Fale com um
Especialista!
(11) 5052-1000 Whatsapp
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1
Agende sua Consulta

Laqueadura cortada: mulher que fez o procedimento pode engravidar?

Laqueadura cortada: mulher que fez o procedimento pode engravidar?

A laqueadura (ligadura) tubária é um procedimento cirúrgico de contracepção definitiva da mulher, consiste na obstrução cirúrgica das tubas uterinas (trompas), onde as duas extremidades das tubas uterinas são cortadas, amarradas, cauterizadas, obstruídas, ou fechadas com grampos e anéis, impedindo que o espermatozoide encontre o oócito (óvulo) e ocorra fertilização.

A laqueadura faz parte dos métodos contraceptivos, indicada para mulheres que não querem filhos ou não podem utilizar hormônios como contraceptivo. Entretanto, o desejo de ter mais filhos, no mesmo ou em um novo relacionamento, faz com que mulheres com laqueadura tubária procurem especialistas para uma nova gestação.Deste modo, uma mulher com laqueadura tubária pode voltar a ser mãe por meio de 2 tratamentos: Reversão da laqueadura ou Fertilização in vitro (FIV).

Fatores determinantes para o sucesso da reversão da laqueadura

As mulheres que se arrependem do procedimento podem recorrer à reversão da laqueadura que consiste na reconstrução microcirúrgica das tubas uterinas. O procedimento é realizado com fio cirúrgico extremamente fino e com técnica microcirúrgica com auxílio de microscópio por um especialista com habilidade e treinamento necessários para o sucesso da cirurgia. Porém, a reversão é considerada um procedimento complexo e a taxa de sucesso varia entre 50% a 80% dos casos. O tempo da laqueadura não é fator limitante para a sua reversão. A condição necessária  para que a reversão seja realizada com sucesso é que o final das tubas tenham sido preservados e que não estejam dilatadas. A cirurgia é realizada por laparoscopia, no qual são feitos pequenos cortes para a inserção de instrumentos e microcâmeta que auxiliará no momento de religar as tubas.

As taxas de gravidez, após a reversão de laqueadura, em casais com um bom potencial reprodutivo podem alcançar índices de até 80% de sucesso. Porém, no caso da reversão da laqueadura, os principais fatores determinantes para o sucesso do tratamento são a idade e o potencial fértil da mulher.

O tratamento de FIV para mulheres laqueadas

Quando não há a possibilidade de reversão da laqueadura, a gestação pode ser alcançada através da FIV. Na Fertilização in Vitro o encontro do oócito com o espermatozoide é realizado no laboratório, substituindo a função das tubas uterinas.

A decisão entre a realização da reversão da laqueadura ou de FIV deve ocorrer após uma avaliação completa do casal, mas também depende da idade da mulher, do local da tuba onde foi realizada a laqueadura, da qualidade da tuba uterina no momento de realizar a reversão e de uma avaliação completa do casal. Deste modo, a mulher fará exames hormonais, ultrassonográficos e a histerossalpingografia. Por outro lado, o homem terá seu potencial fértil avaliado por exames hormonais e espermograma. Após os resultados, apenas o médico especialista em reprodução humana assistida poderá indicar qual é o melhor tratamento a ser seguido.

Crédito: monkeybusinessimages / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: iStock / Getty Images Plus

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital