Fale com um
Especialista!
(11) 5052-1000 Whatsapp
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva Agende sua Consulta

Saiba como funciona o processo de congelamento de óvulos

Saiba como funciona o processo de congelamento de óvulos

Mudanças sociais nas últimas décadas, como a ascensão feminina no mercado de trabalho, o aumento no número de divórcios e a falta de um parceiro, fazem com que as mulheres optem por preservar a fertilidade e devido à popularização dos procedimentos estéticos, seus 40 anos de hoje passam a ser equivalentes aos 20 anos da geração dos nossos avós.

No entanto, embora as mulheres pareçam bem mais jovens, no ponto de vista físico e comportamental, biologicamente seus óvulos seguem envelhecendo e perdendo quantidade e qualidade.

A idade com que muitas mulheres estão considerando engravidar atualmente coincide com a queda de sua capacidade reprodutiva. Diferentemente dos homens, que produzem centenas de milhões de novos espermatozoides depois de cada ejaculação a cada três meses, as mulheres nascem com os óvulos que terão por toda a vida.

Como não há reposição, com o passar dos anos perde-se em quantidade e qualidade. Cada vez mais mulheres com menos de 35 anos pagam para preservar sua fertilidade nos tanques de nitrogênio líquido das clínicas especializadas em reprodução assistida.

Quem pode congelar óvulos?

Mulheres que desejam postergar a gravidez para depois dos 35 anos, pacientes com câncer que serão submetidas a tratamento de quimioterapia ou radioterapia, ou que tenha que passar por uma perda dos ovários pode ser muito beneficiada. A tecnologia também se enquadra nos bancos de oócitos doados para atender as mulheres mais velhas que possuem falência ovariana, doenças genéticas e/ou falhas repetidas de FIV.

O preparo

Antes de tudo, são realizados exames para flagrar ou afastar doenças que comprometem a qualidade dos óvulos. Depois, para aumentar o número deles é necessário realizar as etapas de estimulação ovariana com medicamentos indutores da ovulação injetáveis durante aproximadamente 10 a 12 dias e aspiração dos folículos ovarianos por via vaginal com o uso de anestesia, utilizando uma agulha acoplada à sonda de ultrassom, assim como é realizado no tratamento de FIV.

Vitrificação

Com o advento da técnica de vitrificação, observou-se taxas de sobrevivência ao descongelamento de 95%, permitindo às mulheres uma nova alternativa em preservar sua fertilidade. Os óvulos são retirados de dentro do líquido folicular por meio de uma agulha bem fina no momento da aspiração folicular. Depois, são preparados para serem mergulhados ao nitrogênio líquido o que reduz a temperatura a – 196 graus negativos em minutos. A vitrificação irá proteger e diminuir a quantidade de líquido em seu interior para evitar a formação de cristais de gelo.

A técnica de vitrificação permite a criopreservação dos óvulos de forma segura, evitando os danos celulares que ocorriam com frequência na técnica utilizada anteriormente, o congelamento lento. O congelamento lento tinha como principal dificuldade, a formação de cristais de gelo no interior da célula, permitindo o aumento do risco de ruptura da membrana celular e até mesmo o desarranjo da estrutura cromossômica. Contudo, o sucesso da técnica de vitrificação depende da idade do óvulo, da idade da mulher no dia que foi realizado o procedimento.

Descongelamento

Os óvulos podem permanecer congelados por tempo indeterminado. Quando a mulher decide engravidar, a amostra é retirada do nitrogênio líquido, passa pela técnica de aquecimento. Após o aquecimento, o óvulo estará pronto para ser fertilizado e aguardar o desenvolvimento embrionário até a fase de blastocisto para a transferência.

Crédito: blueshot / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: iStock / Getty Images Plus

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital