Fale com um
Especialista!
(11) 5052-1000 Whatsapp
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva Agende sua Consulta

Conheça os problemas de ovulação mais comuns e como proceder com o tratamento

Conheça os problemas de ovulação mais comuns e como proceder com o tratamento

Geralmente, mulheres que possuem problemas na ovulação, apresentam ciclos irregulares ou ausência da ovulação acompanhada da dificuldade em engravidar. Estes podem ser decorrentes de muitos distúrbios.

Problemas de ovulação: causas

A reprodução feminina é controlada pelo sistema nervoso central, que inclui o hipotálamo (uma área do cérebro), a hipófise, os ovários e outras glândulas, como as glândulas adrenais e a glândula tireoide. Problemas com a ovulação (liberação de um óvulo) resultam quando uma parte deste sistema falha.

Algumas das causas mais comuns:

Síndrome do ovário policístico (SOP): é caracterizada pelo excesso de peso e excesso de produção de hormônios masculinos pelos ovários

Disfunção do hipotálamo: associado com pesos muito altos, ou muito baixos, exercícios excessivos, distúrbios alimentares ou estresse. O hipotálamo pode não excretar o hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH), que estimula a hipófise a produzir os hormônios, que estimulam os ovários a produzirem LH (hormônio luteinizante) e FSH (hormônio folículo-estimulante) para desencadear a ovulação.

Aumento do hormônio prolactina: A hipófise pode produzir excesso de prolactina, um hormônio que estimula a produção de leite. Uma concentração elevada de prolactina (hiperprolactinemia) pode resultar em uma baixa concentração de FSH e LH. A concentração de prolactina pode ser elevada em decorrência de um tumor na hipófise (prolactinoma).

Insuficiência ovariana primária: reserva de óvulos bem diminuídos.

As glândulas adrenais podem produzir hormônios masculinos em excesso (como testosterona), ou as glândulas da tireoide podem produzir muitos ou poucos hormônios da tireoide, o que ajuda a manter a hipófise e os ovários em equilíbrio e consequentemente a ovulação.

Para determinar o tratamento adequado, é necessário realizar testes de confirmação.

Problemas de ovulação: Diagnóstico e Tratamento

Os testes mais comuns pedidos para avaliar a causa da ausência ou pouca ovulação, são: medir hormônio estimulante da tireoide (TSH), prolactina, FSH e hormônios femininos. Caso a suspeita seja SOP, é possível medir os níveis de andrógenos e nível de glicose em jejum. Já a 17-hidroxiprogesterona na fase folicular é indicada para excluir a possibilidade de hiperplasia adrenal congênita.

A boa notícia é que a grande parte dos problemas de ovulação são tratados de maneira simples, sem a necessidade de procedimentos sofisticados, como a Fertilização in vitro. Muitas vezes, a correção do problema de base ou uma indução da ovulação podem resolver.

O medicamento, como as gonadotrofinas humanas, pode normalmente desencadear a ovulação. O medicamento em particular é selecionado com base no problema em específico.

Consulte nossos especialistas para saber como regular seu ciclo e descobrir o problema que enfrenta. Com uma consulta, exame físico e alguns exames de imagem e de sangue, é possível determinar as causas e tratar.

Crédito: Darunechka / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: iStock / Getty Images Plus

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital