(11) 5052-1000
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1

Falência ovariana: conheça os aspectos do problema e quais casos se deve investigá-lo

Infertilidade 16/12/2019
Muco cervical hostil: veja como funciona o tratamento

Falência ovariana é uma das causas de infertilidade que impede a mulher engravidar. Também chamada de menopausa precoce. A menopausa é a fase em que os ovários param de funcionar, não produzem mais hormônios e não liberam mais óvulos.

Geralmente essa fase ocorre entre 45 a 55 anos de uma mulher, porém algumas mulheres (1% a 3%) acabam entrando na menopausa mais cedo, ou seja, tendo menopausa precoce.

Saiba quais são os principais sintomas do problema

A menopausa precoce quando ocorre antes dos 32 anos e quando a mulher fica um ano ou mais sem menstruar. Pode causar alguns sintomas como: dores de cabeça frequentes, irritabilidade, mudanças repentinas de humor, suor excessivo, alterações na pele e no cabelo, dificuldades em ter relações sexuais, irregularidade menstrual, ondas de calor súbito, insônia, suor noturno, perda de memória, irritabilidade, e fadiga excessiva.

Entenda quais são as causas e o riscos do problema

A menopausa precoce pode ocorrer por genética, predisposição familiar, doenças autoimunes, infecções virais, intervenções cirúrgicas e quimioterapia ou radioterapia. Se a pessoa não tem casos de menopausa precoce no histórico familiar, normalmente ela só procura o médico especialista em reprodução humana assistida com o quadro de falência ovariana prematura (FOP).

Esse é um quadro em que não se consegue estimular os ovários, então a mulher não consegue engravidar, causando infertilidade. As mulheres com FOP são mais propensas a terem osteoporose e doenças cardíacas.

Quais casos se deve investiga-lo?

A FOP pode ser diagnosticada por testes hormonais e por meio de ultrassom transvaginal por um médico ginecologista especializado em reprodução assistida. Hoje, o melhor marcador para avaliar a reserva ovariana, é o hormônio Anti-mulleriano.

Mulheres que apresentam quadro de insuficiência ovariana, mas não querem engravidar no momento, tem a opção de realizar a criopreservação de óvulos ou embriões para uma gravidez futura.

Quando o diagnóstico é realizado e a mulher já entrou em FOP, há a possibilidade de realizar o tratamento de Fertilização in vitro com a ovorecepção, ou seja, recepção de óvulos doados. Entretanto, é preciso realizar um tratamento de reposição hormonal para recuperar a dimensão do útero e assim recuperar a possibilidade de gravidez.

Foi diagnosticada com menopausa precoce? Nós estamos à disposição para atendê-las e ajudar na realização do seu sonho. A Neo Vita realiza tratamentos para infertilidade e acreditamos que cada um de nossos pacientes deve ser avaliado em sua totalidade e individualizado.

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp