(11) 5052-1000
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva

Resp Técnico: Dr. Fernando P. Ferreira

CRM-SP: 103.984 | RQE: 39.163.1

Câncer no testículo causa infertilidade? É possível engravidar mesmo assim?

Saúde masculina 14/05/2020

O câncer de testículo corresponde a 5% do total de casos, pode afetar homens em idade reprodutiva (20 e 40 anos) e seu tratamento pode afetar os níveis hormonais e a capacidade do homem ter filhos após o tratamento oncológico. Antes de iniciar o tratamento, é importante conversar com seu médico e estar ciente sobre os possíveis riscos e o que fazer para preservar a fertilidade masculina.

Câncer no testículo pode afetar a fertilidade masculina

Sim, o câncer no testículo pode deixar homens inférteis. Este homem pode desenvolver azoospermia, que é ausência de espermatozoides no ejaculado. Deste modo, será preciso de um procedimento cirúrgico para retirada de fragmentos de testículos e serem avaliados com relação à presença de espermatozoides. Se for encontrado espermatozoides, a indicação é que este homem realize o congelamento para preservar sua fertilidade e no futuro ter a chance de fazer um tratamento de reprodução humana assistida e ser pai. Sendo assim, o importante é que o congelamento seja feito antes do tratamento oncológico porque a quimioterapia e radioterapia pode afetar a qualidade dos espermatozoides e correr o risco de esterilidade.

Azoospermia e técnicas de extração de espermatozoides

Os espermatozoides dos testículos podem ser obtidos de duas formas: uma biópsia (TESE – Extração de espermatozoides testiculares) ou uma aspiração com agulha fina (TESA – Aspiração de espermatozoides testiculares), ambas precedidas de anestesia local. Existem casos de azoospermia em que a retirada cirúrgica dos espermatozoides dos testículos é feita por uma microcirurgia – o testículo é vasculhado sob visão microscópica para encontrar os espermatozoides – técnica denominada Micro TESE, significa microdissecção de espermatozoides testiculares. Esse é um procedimento mais demorado e requer anestesia de bloqueio pois pode demandar um tempo para encontrar os espermatozoides. Contudo, avaliação do urologista especialista para definir qual é o tipo de azoospermia e mais os resultados laboratoriais, como o espermograma com processamento seminal, são imprescindíveis para a escolha da técnica a ser realizada.

Congelamento de Sêmen

O processo é realizado com técnicas precisas e confiáveis. Antes da criopreservação, o sêmen é coletado por masturbação em várias amostras. O material é congelado em -196 °C, podendo ser armazenado por tempo indeterminado. Por outro lado, se o homem tiver azoospermia, são congelados os espermatozoides retirados dos testículos, principalmente em casos que tumores e a própria quimioterapia e radioterapia prejudicam a qualidade dos espermatozoides.

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital

Fale por Whatsapp