Fale com um
Especialista!
(11) 5052-1000 Whatsapp
Neo Vita - Reprodução Humana e Saúde Reprodutiva Agende sua Consulta

Afinal, vale a pena congelar óvulos aos 39 anos?

Afinal, vale a pena congelar óvulos aos 39 anos?

Com as técnicas de congelamento é possível proteger e prolongar a fertilidade. Os casais têm esperado cada vez mais para ter filhos, pois muitos querem obter sucesso em sua carreira ou até mesmo guardar um momento de estabilidade financeira e afetiva. A idade da mulher é um dos fatores de maior preocupação, pois com o passar dos anos, os óvulos baixam de quantidade e qualidade.

Como congelar óvulos?

O procedimento consiste na coleta de óvulos e no congelamento destes quando a mulher ainda se encontra em idade reprodutiva para que possam ser utilizados para uma futura fertilização, no momento em que a mulher desejar ter filhos. O congelamento ocorre à nitrogênio líquido a menos de 196 C° (ponto de ebulição do nitrogênio líquido). Isso faz com que a atividade biológica pare, incluindo as reações que levam à morte celular e à degradação do DNA.

Etapas para o congelamento de óvulos ou embriões

O processo de congelamento dos óvulos envolve 4 etapas diferentes. Confira a seguir as principais informações de cada uma delas:

Estimulação ovariana

A mulher utiliza medicamentos indutores da ovulação para estimular o desenvolvimento dos folículos ovarianos, estruturas arredondadas que contém os óvulos. Esse estímulo tem o objetivo de amadurecer um número viável de óvulos para coleta.

Logicamente que este número depende da reserva ovariana de cada mulher. E vale ressaltar que em uma ovulação natural, apenas um óvulo entra em processo de amadurecimento, pois a mulher libera um óvulo por mês para fecundação.

Aspiração folicular

Quando há uma quantidade e tamanho adequado dos folículos, é programado a aspiração folicular. O procedimento é conhecido como coleta dos óvulos e realizado em centro cirúrgico de um laboratório de reprodução humana sob sedação. Durante o processo é realizado a aspiração dos folículos, utilizando uma agulha guiada por meio de um ultrassom transvaginal. Tem duração de aproximadamente 30 minutos. Após a paciente acordar e se alimentar, é liberada para casa com retorno às atividades normais somente no dia seguinte.

Avaliação dos óvulos

Após a aspiração folicular, a equipe de embriologia recebe os frascos com o líquido folicular para avaliação dos óvulos coletados. É preciso determinar quais estão maduros, íntegros e viáveis para serem encaminhados ao congelamento.

Congelamento e armazenamento dos óvulos

Congelar óvulos, tecnicamente é conhecido como vitrificação de óvulos.  Essa técnica de congelamento rápido submete o óvulo a baixa temperatura de forma abrupta. Deste modo, as chances de formação de cristais são bem menores e o resultado da recuperação deste óvulo após o descongelamento é maior. Por fim, o congelamento a 196 C° em nitrogênio líquido ajuda a preservar estes materiais biológicos por tempo indeterminado a fim de submeter a um tratamento de reprodução humana assistida posteriormente.

Quando solicitado pela mulher, os óvulos serão descongelados e fertilizados, e os embriões, posteriormente, transferidos para o útero.

Indicação da técnica:

  • Casais que tenham óvulos em excesso durante o processo de fertilização in vitro. Para estes, recomenda-se o congelamento de embriões.
  • Mulheres que passarão por tratamento quimioterápico e radioterápico.
  • Mulheres com histórico de menopausa precoce na família.
  • Mulheres com 35 anos, sem parceiro e que desejam preservar a fertilidade.

Vale a pena congelar óvulos? E aos 39 anos?

Após todas as informações acima, agora é a hora de você entender o porquê de congelar óvulos. Congelar óvulos é um investimento que faz diferença na vida de mulheres que desejam ser independentes e se dedicar à carreira, objetivos e sonhos pessoais. E o mais importante é que após o procedimento, você não terá medo de terminar o seu período fértil e ter dificuldades ou não poder mais engravidar.

Os especialistas recomendam que o congelamento seja realizado até os 35 anos. Não existe uma idade limite para a mulher congelar os seus óvulos. Entretanto, a mulher precisa estar ciente de que o procedimento realizado aos 39 anos vai resultar no congelamento de um óvulo mais velho, que pode correr o risco de não desenvolver para embrião.

Neste caso, vale a pena fertilizar esse óvulo, congelar o embrião (se desenvolvido) e quando decidir ter filhos, descongelar. E então, fazer a biópsia para escolha do embrião saudável e transferir no mesmo ciclo. Vale lembrar que casais que também desejam adiar a maternidade, podem congelar os seus embriões.

Crédito: blueshot / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: iStock / Getty Images Plus

Desenvolvido por AO5 Marketing Digital